sábado, 28 de fevereiro de 2009

sobre mim e os desejos

Aqui está um outro desafio. Este vem da parte da Sophia :D
Desafio-vos a todos!


7 coisas sobre mim
1- Adoro dormir mas no fundo raramente durmo mais do que cinco horas por noite.
2- Escrevo pouco, mas quando escrevo raramente faço alterações aos textos, e escrevo-os muito rápido, "à velocidade dos pensamentos".
3- Só ouço música deprimente porque acho que a depressão me tira da depressão (se é que me faço entender)
4- Como mais chocolate do que devia
5- Canto muito mal, mas às vezes canto no duche
6- Tenho uma agenda que raramente uso, porque normalmente nem sei em que dia da semana estou
7- Há quem me chame 'Mary', 'Mi', 'Mia', ou simplesmente 'esgroviada'.


7 desejos
1- Voltar a Inglaterra e a Itália
2- Terminar e publicar um romance
3- Conseguir acabar os projectos que iniciei (este ano)
4- Acabar o meu curso e trabalhar na área
5- Fazer voluntariado em África
6- Conhecer ''o mundo''
7- Ter pelo menos um oitavo desejo.


Um acróstico da pessoa que me enviou o desafio
Ora bem, a Sofia. A Sofia é a melhor amiga do meu padrinho, sendo eu a afilhada do seu melhor amigo. Tem um sorriso encantador e jeito de princesinha. Lembro-me de quando cheguei á faculdade, ela ter sido das primeiras pessoas que reconheci (em fotos que tinha visto). Talvez após o reconhecer venha o conhecer. A começar pelo sonho que talvez partilhemos dia 18/7/09, espero ter muito mais para dizer acerca dela :)

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

car-na-val




you can't tell me who to be

and I won't tell you who I am

[!]

domingo, 22 de fevereiro de 2009

algodão gelado colorido de baunilha café

hoje acordei com vontade de comer o mundo às colheradas.
deixar que o sol derretesse na garganta
as nuvens como algodão doce
e a brisa como suave gelado de baunilha.

hoje queria ter pintado os paralelos de outra cor
porque a minha alma não estava cinzenta como nos outros dias deste pavimento.
hoje, só porque é hoje,
queria ter abraçado o mar
como quem saboreia um café com o peso do cansaço.

hoje.
porque amanhã
sei que não vai ser assim.


sábado, 21 de fevereiro de 2009

Um fim de semana com Nuno Júdice

AUSÊNCIA

Quero dizer-te uma coisa simples: a tua
ausência dói-me. Refiro-me a essa dor que não
magoa, que se limita à alma; mas que não deixa,
por isso, de deixar alguns sinais - um peso
nos olhos, no olhar da tua imagem, e
um vazio nas mãos, como se as tuas mãos lhes
tivessem roubado o tacto. São estas as formas
do amor, podia dizer-te; e acrescentar que
as coisas simples também podem ser
complicadas, quando nos damos conta da
diferença entre o sonho e a realidade. Porém,
é o sonho que me traz a tua memória; e a
realidade aproxima-me de ti, agora que
os dias correm mais depressa, e as palavras
ficam presas numa refracção de instantes,
quando a tua voz me chama de dentro de
mim - e me faz responder-te uma coisa simples,
como dizer que a tua ausência me dói.


[in Pedro, Lembrando Inês - Nuno Júdice]

poema bêbedo da mulher sóbria













Gosto da sensação de estar bêbeda de ti
e sentir-te percorrer as minhas veias, quente, sem cessar.


O peso do machado cortando o coração aos pedacinhos
pequenos, pequenos
passíveis de serem digeridos -
Não tenho fome.

São horas de acordar e ainda nem me deitei.
Quero sentir o teu toque na minha pele suave,
gritando, áspero, 'leva-me'.
Tenho as flores do teu olhar nos beijos que me deste
naquele luar rasgado da noite de verão
[ lembras-te? ]
somos feitos de pó das nuvens que passam
e lembranças em lápides de cemitério.

Quero-te hoje, porque não te terei amanhã.
Amar-te-ia amanhã porque não te tenho hoje.

Todos somos uma personagem a dada altura da nossa vida.
Hoje que sou adulta, resolvi desprender-me de tudo,
e ser livre
sem o peso das decisões nem a inconstância dos segredos.
Quero comer gelado de madrugada e beber café antes de adormecer,
fumar depois de pintar os lábios e arranhar as costas de um homem comprometido.
Somos feitos de aço com textura de madeira a arder,
pedintes - mendigos,
insatisfeitos,
teatrais.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

desaFIO

Portanto, um desafio! De uma nova compinxa bloguista, a Jo


«Você diz 9 coisas aleatórias a seu respeito, não importando a relevância.Tendo de ter 6 verdades e 3 mentiras. Quem receber o Meme, deverá postar as 3 coisas que acha serem as mentiras do blogueiro que lhe passou o Meme».


Pronto, aqui vão as minhas verdades e mentiras:
- não tenho uma flor preferida
- já parti um braço ao trepar um pessegueiro
- ando sempre com um caderno ou bloco
- já vomitei em plena praça dos leões
- quando era miúda alimentei um elefante
- costumo adormecer com a tv ligada
- uma vez fui num comboio até braga só para andar a pé com os amigos e voltar
- adoro laranjas
- tenho sempre as mãos geladas



As mentirinhas da Joana... bem... eu podia usar o meu infiltrado para responder às perguntas, mas tem mais piada adivinhar :P
- Adoro kiwi
- Mudei de curso no 12º ano
- Fiz um intra-rail com duas amigas

*


desafio a excelentíssima Cathy Oh,
a natalícia Voluptia
o desnaturado Ferdinand,
a querida Teresa
e todos os restantes :)

tcharan...!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

a thousand pictures



não há duas sem três
[obrigado a ele]


singular de mim









I said maybe
you're gonna be the one that saves me


Precisamos de ser salvos.

Sem toque, o corpo deambula, cravejado de amor.
Nada sobrou dos retalhos que deixaste na soleira da minha porta; suguei-os todos, com alma de quem, desalmado, corrompeu a consciência pelos prazeres da efemeridade.
Apedreja-me. Crava as unhas nas minhas costas e proclama-me tua.
Reclama o pedaço de terra a que tens direito, no lado esquerdo do meu peito.
Não quero pensar que já não me queres, agora que finalmente estou aqui.
Mas a minha consciência grita-me que já te foste, porque nem sempre quem espera alcança, nem sempre quem alcança tem de esperar, e nem sempre que quer alcançar espera.

Precisamos de ser salvos.

Este plural de nós, assassinado pelo singular de mim.
Tenho o sentimento (des)feito em puzzle, e já não sei quem sou, sabendo que um dia soube. Sim, nesse dia de madrugada em que me senti pequena, soube o que era ser grande.
Aprendi a caminhar na terra pura, negando a estrada desbravada. E caminhei no sentido errado, orgulhosa da ingenuidade madura.
Agora, estou de pijama a falar para um teclado de computador, com a alma pousada na secretária e as lágrimas num bolso. Sequei.
De tanto bater meu coração parou,
já dizia não sei quem. Agora percebo. Nunca percebi tão claramente o que significava ser livre.
Ter sem possuir, possuir sem ter.
Amor e Sexo.
Pessoa e Corpo.

Visto que já nenhum dos dois sobrevive, deambulo secreta na cidade das memórias.
Preciso de ser salva, neste singular de mim
para depois salvar o plural de nós.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

deixem-me que vos conte...uma história

video



porque uma vida não se resume - mas será possível criar o resumo de uma vida...?

porque se uma imagem vale mais do que mil palavras, então mil imagens... ui ui...

e apesar de eu saber que não se agradece,

obrigada a todos os que fazem parte destas imagens!


só para dizer

só para dizer que a minha vida dava um filme indiano, mas sem elefantes.

só para dizer que o meu coração está em pedra,
e eu já devia estar à espera, mas ainda tenho esperança.

só para dizer que este mínimo é o meu máximo, que o teu máximo pra mim é um mínimo,
que somos como dois estranhos numa avenida ao anoitecer onde tudo perde as formas
e somos só contornos da realidade.

só para dizer que perdi as palavras, porque ganhei os gestos.
só para dizer que amanhã (hoje), curiosidade de horário laboral, não trabalho à noite e vou poder jantar sozinha.

só para dizer que preferia não ter calendários, porque os dias são maus, as noites são rudes, a alma é efémera e o corpo já nem tem tempo, espaço, cansaço.

só para não dizer 'fica comigo', porque estar sozinha é bom demais.
só para dizer 'boa noite, mariana', imaginando a tua voz nos meus ouvidos - e depois é todo um outro eco, e adormeço sozinha, com um sorriso no rosto.


feliz dia dos namorados,
aos enamorados,
aos desenamorados,
whatever.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

metodologia de estudos do desespero II

[depois do exame, constatando que das duas perguntas possiveis eu escolhi a pior]

.MAR.iana disse:
tipo eu escrevi duas paginas
.MAR.iana disse:
acho q é demasiado pouco lol
Quiet is the new loud. disse:
eu tenho duas páginas e um quarto pra duas perguntas lol
.MAR.iana disse:
eu fiz sobre os formalistas. tou louca, andei a snifar sombra dos olhos
Quiet is the new loud. disse:
pois, formalistas nem o meu porco da india

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

metodologia dos estudos do desespero

[melp= metodologia dos estudos literários - português]
porque ando tão sem inspiração que só consigo escrever aqui conversas de msn.
porque amanhã tenho exame e esta conversa é a que melhor traduz o meu espírito!

.MAR.iana diz:
a minha vida é uma lixeira com ratos, q sabem mais de melp do q eu
Quiet is the new loud. diz:
ahaha
Quiet is the new loud. diz:
bem visto, minha cara mariana
.MAR.iana diz :
e acredita q para admitir que sou menos inteligente do q um rato...é pq a coisa esta má
Quiet is the new loud. diz:
e pro meu lado, mariana? os ratos riem-se da minha figura
Quiet is the new loud. diz:
o meu porco da india está de oculos a citar todorov.

*

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

a tua capacidade de me fazer sorrir é fabulosa

hell no reason, go on and scream* diz (21:43):
olha olha os the killers vêm a lisboa NO DIA DOS MEUS ANOS!
@filipe. diz (21:43):
Ainda falta Mariana
hell no reason, go on and scream* diz (21:46):
mas ja quase nao ha bilhetes LOL
hell no reason, go on and scream* diz (21:46):
acho q vou :D
@filipe. diz (21:46):
VAAAAAAAAAAAAAAAAI VAAAAAAAAAAAAAAI !
@filipe. diz (21:46):
TU NAO FESTEJES COMIGO , VAAAAAAAAAAAAAAAAAI !
@filipe. diz (21:46):
VAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI !
@filipe. diz (21:48):
E não me mandes videos do concerto como no David Fonseca qe eu atiro o telemovel à sanita -.-'


<3



keep chasing pavements

should I give up
or should I just keep
chasing pavements?!
*

Cada dia uma vítória.
Um suspiro. Um novo horizonte.
Acordamos com a (in)certeza de prosseguir.
Porque tudo vem depois, e tudo acontece no amanhã.
Porque o beijo agora é amor depois.
O grito anteontem foi choro ontem.
O projecto de outrora foi desilusão um dia.

Repercursões.
Reciprocidade.
Reflexos.

Damos e recebemos. Ou não.
Desistir? Não faz parte do vocabulário.
Aliás, é um verbo que nunca deveria ter sido inventado.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

que DIA!

re-escrevendo o desafio que aceitei por sugestão da Cathy Oh


eu comprei o traje.

eu fiz o piercing que queria fazer.


e ainda houve tempo para comer rissóis, ir aos saldos, tirar fotos e encontrar pessoas.

*


domingo, 1 de fevereiro de 2009

manteiga voadora (são duas da manhã, perdoem-me)

Borboletas.
tudo é esvoaçar as asas
num rodopio
de nao saber onde se está
e de querer ir para todo o sítio
que não aqui.



desafios *

Desafiada pela Cathy Oh e pelo Ferdinand
1.Colocar uma foto minha.
2.Escolher um artista ou banda favorita.
3.Responder às questões ,que se seguem, utilizando títulos de canções do tal artista ou banda escolhida.
4.Passar o desafio a 4 pessoas.
1- Foto:



Jason Mraz
És homem ou mulher: I'm yours
Descreve-te: A beautiful mess

O que é que as outras pessoas pensam a teu respeito?: Only Human

Como descreves a tua última relação?: If it kills me

Descreve o estado actual da tua relação: Lucky

Onde gostarias de estar neste momento?: Sleep all day

O que pensas a respeito do amor?: You and I both

Como é a tua vida?: Butterfly

O que pedirias se apenas tivesses um desejo?: Live high

Escreve uma frase sábia: Make it mine

Pois bem, eu devia ter escolhido quatro pessoas, mas como quem eu eventualmente escolheria, também já respondeu, limito-me a deixar em aberto para quem quiser fazer também :)